Contra-Açude e Bascuá | Pernambuco

Contra Acude 01Os Engenhos Contra-Açude e Buscaú possuem uma área total de 938,7132 hectares, onde moram cerca de 100 famílias estabelecidas no local há décadas. Os moradores dos engenhos foram vítimas do desemprego provocado pelo fechamento de indústrias sucro-alcooleiras na zona da mata de Pernambuco, que encerraram suas atividades sem quitar os débitos trabalhistas. Sem emprego, os trabalhadores permaneceram vivendo na propriedade e fazendo da terra e do plantio meios para a sobrevivência.

Em 1998, o INCRA iniciou o processo de desapropriação dos engenhos, considerados improdutivos e aptos para desapropriação para fins de Reforma Agrária. Porém, após dez anos, a área ainda não foi desapropriada. Enquanto o processo burocrático se arrasta, as famílias de moradores do Engenho estão submetidas a precárias condições de vida, decorrentes da falta de garantia do direito à terra.

>> Ficha técnica 
Contra-Açude e Buscaú – Pernambuco

>> Notícias da Terra de Direitos
19/11/10 – Trabalhador é ameaçado por capangas na Zona da Mata/PE
08/10/09 - Engenho de cana na Zona da Mata é tema de relatório sobre violação em direitos humanos

>> Acervo
Relatório: Violações de Direitos Humanos, Engenhos de Contra-Açúde e Buscaú, produzido pela Terra de Direitos e Najup – Núcleo de Assessoria Jurídica Popular da Universidade Federal de Pernambuco, em  2009. 

Arquivado em Casos emblemáticos, Terra de Direitos na mídia com as tags , , , ,