Antônio Tavares | Paraná

Monumento em homenagem a Antonio Tavares O agricultor sem terra Antônio Tavares Pereira foi assassinado quando se dirigia à capital paranaense, junto de aproximadamente mil integrantes do MST, para manifestações pelo Dia dos Trabalhadores, em maio do ano 200o. O crime ocorreu quando a Polícia Militar impediu que um comboio de 50 ônibus vindos do interior entrasse em Curitiba, na entrada da cidade, pela BR 277. Os policiais tentaram impedir que as pessoas descessem dos ônibus efetuando disparos com armas de fogo, momento em que Antonio Tavares foi baleado e morto. Além do assassinato do trabalhador, a ação truculenta da polícia resultou em 185 feridos.

Em 2003 a situação de impunidade foi denunciada à Organização dos Estados Americanos (OEA) pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), a Terra de Direitos, a Justiça Global e a Comissão Pastoral da Terra (CPT). Em janeiro de 2010, a OEA anunciou o envio do caso para a análise da Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH). No relatório do caso, a Organização apontou violação do direito à vida, do direito à proteção judicial e do direito à reunião e à livre circulação dos trabalhadores Sem Terra pelo Estado brasileiro.

No dia 05 de junho de 2012, o Tribunal de Justiça do Paraná condenou o Estado do Paraná pelo assassinato de Antônio Tavares Pereira. A condenação se deu em ação de reparação civil movida pela viúva e pelos cinco filhos do agricultor.

Em tributo às vitimas da violência no campo no Paraná, foi construído em 2001, pelas mãos dos próprios Sem Terra, o Monumento Antônio Tavares Pereira, com dez metros de altura, projetado por Oscar Niemeyer.

>> Notícias da Terra de Direitos sobre o caso

11/06/2012 - TJPR mantém condenação do Estado do Paraná pelo assassinato de Antonio Tavares, integrante do MST
03/05/2010 - 2 de maio: Dez anos de descaso com a morte de Antonio Tavares
22/04/2010 - Assassinatos de trabalhadores rurais continuam sem resposta da Justiça
13/04/2010 - Em Abril Vermelho, MST relembra 10 anos do assassinato de Antonio Tavares
27/07/2007 - Professores Universitários e Pesquisadores pedem que Conselho Nacional de Biossegurança revogue decisão da CTNBio

Arquivado em Casos emblemáticos com as tags , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial