Elias Gonçalves de Meura | Noroeste do Paraná

Fotos-Acamp.-Elias-de-Meura-7-300x225Caso emblemático de luta pela democratização do acesso a terra no Brasil. Na análise podemos ver intensa disputa pela terra com ocupações, ações no poder judiciário e no executivo. Violência contra os trabalhadores, criminalização da ação social e obstáculos judiciais são os principais fatores que se colocam no caminho da destinação social da área.

A Fazenda Santa Filomena, no Noroeste do Paraná, foi ocupada em 2004 por cerca de 400 famílias de trabalhadores e trabalhadoras rurais ligadas ao MST, que denunciavam a improdutividade da área e a morosidade da destinação da fazenda para reforma agrária. No dia da ocupação, jagunços da fazenda atacaram a tiros as famílias acampadas, por quase 3 horas seguidas, assassinando o trabalhador rural Elias Gonçalves de Meura, então com apenas 20 anos, baleando ainda outras seis pessoas.

>> Ficha técnica
Pré-assentamento Elias Gonçalves de Meura – Fazenda Santa Filomena

>> Artigos
Violência, Impunidade e Concentração de Terras: O assassinato de Elias de Meura e a luta pela reforma agrária no Noroeste do Paraná“, escritos por assessores jurídicos da Terra de Direitos, em 2012.

A desapropriação judicial e direitos humanos: O caso do Pré-assentamento Elias Gonçalves de Meura – Paraná“, estudo desenvolvido por Fernando G. V. Prioste, Antônio Sérgio Escrivão Filho, Ana Carolina Brolo de Almeida, Naiara Bittencourt e Tchenna Maso, integrantes da Terra de Direitos, em 2012.

O acampamento Elias Gonçalves de Meura e uma experiência de assessoria jurídica popular na defesa dos Direitos Humanos dos Trabalhadores Rurais Sem Terra“, escrito por Luciana C. F. Pivato, publicado no livro “Justiça e Direitos Humanos: Experiências e Assessoria Jurídica Popular”, pág. 223 – Terra de Direitos, 2010.

Parece sobre o caso, escrito do professor Carlos Frederico Marés de Souza Filho – Procurador do Estado do Paraná e Professor Titular de Direito Agrário e Socioambiental da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, em 2012.

Laudo Agronômico e Social do pré-assentamento Elias Gonçalves Meura, realizado pelo engenheiro agrônomo João Flávio Borba e pela assistente social Elza Marques da Silva Mariucci, em maio de 2012.

>> Notícias da Terra de Direitos sobre o caso
25/04/13 – Famílias são assentadas após 9 anos de ocupação no Noroeste do Paraná

>> Repercussão em veículos de comunicação
- Jornal Folha de Londrina, ”Incra não vê avanço a curto prazo; Ibama pede urgência“, 2005.

- Jornal Brasil de Fato, “Pré-assentamento Elias Gonçalves de Meura: Da conquista da terra à vida digna“, 2012.

Arquivado em Casos emblemáticos com as tags , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial