TI Maró | Depoimentos em favor da demarcação da Terra Indígena Maró

Assista o depoimentos de habitantes da Terra Indígena Maró, que lutam pela demarcação do território. Pela falta de titulação adequada, indígenas sofrem com a ação de madeireiras na região. Em protesto a isso, cerca de 30 famílias estiveram acampadas em área de exploração florestal, em novembro de 2014.

Caso TI Maró

>> Depoimento de Edite Borari

Edith  mora na aldeia Novo Lugar, localizada na Terra Indígena (TI) Maró, e utiliza plantas e árvores para desenvolver produtos medicinais. Ela pede apoio na campanha para a demarcação da área, pois a titulação do território indígena permitirá o combate da exploração ilegal de madeira.

>> Depoimento de Dadá Borari, cacique da Aldeia Novo Lugar, localizada na Terra Indígena (TI) Maró. 

O cacique fala sobre a ação de madeireiros no território, localizado no município de Santarém/PA. No mês passado, 15 árvores de alto valor comercial foram cortadas dentro da área da TI. Em resposta a isso, cerca de 30 famílias estão acampadas há cinco dias no local. Para combater o desmatamento na região, Dadá pede o apoio e a participação de todos na campanha ‘Somos TI Maró’, que cobra a demarcação da Terra Indígena. O processo de titulação do território se estende há quase 15 anos.

>> Depoimento de Higino Borari, primeiro cacique da aldeia Novo Lugar.

O cacique fala sobre a extração ilegal de madeira dentro da TI Maró. Cerca de 30 famílias estão acampadas em áreas de exploração, em reposta ao corte de 15 árvores realizado por madeireiras.

-Mais informações sobre a ação de madeireiras na TI Maró: migre.me/mEMF2
-Conheça a campanha: migre.me/mEMnA
-Curta nossa página: facebook.com/somosterraindigenamaro
- Assine e divulgue a petição online em apoio à demarcação: http://migre.me/mFzFl

 

 

Arquivado em Vídeos com as tags , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial