Caso Antônio Tavares: violência, impunidade e a luta por direitos humanos

antonio-tavares2_corrigidoEm 2 de maio de 2000, o trabalhador sem-terra Antônio Tavares foi assassinado durante um massacre promovido por policiais militares. O agricultor estava vindo à Curitiba para participar da marcha pela reforma agrária planejada pelo MST – Movimento dos Trabalhadores Sem Terra em comemoração ao Dia dos Trabalhadores e Trabalhadoras.

Na companhia de aproximadamente outros mil trabalhadores do Movimento, quando chegaram a entrada de Curitiba na BR-277 o ônibus em que o trabalhador estava foi interceptado pela Polícia Militar do Paraná, que feriu 185 de trabalhadores e assassinou Antonio Tavares Pereira, na época com 38 anos e pai de 5 filhos. No local do massacre, um monumento criado pelo arquiteto Oscar Niemeyer homenageia o trabalhador.

>> Saiba mais sobre o caso Antônio Tavares

O assassinato de Antônio Tavares foi um dos casos que levou o estado do Paraná a ser condenado no Tribunal Internacional dos Crimes do Latifúndio. A atividade, promovida por organizações e movimentos sociais no dia 2 de maio de 2001, denunciava diversos outros casos de assassinatos de trabalhadores rurais sem terra. Na época, o governo do estado foi considerado culpado pela ação e pela omissão em casos de violência no campo.

Durante a realização do Tribunal dos Crimes do Latifúndio foi evidenciada a necessidade de intensificar a luta contra a violação e em defesa da realização dos direitos humanos. Foi nesse contexto de conflitos coletivos pela posse da terra no campo e na cidade que foi fundada a organização de direitos humanos Terra de Direitos, em 15 de junho de 2002.

Em 2017, a Terra de Direitos completa 15 anos de atuação. Nesses tempos em que se acirram a violência e a criminalização dos movimentos sociais, a Terra de Direitos renova seu compromisso de lutar por justiça, democracia e direitos humanos para todas as pessoas.

Para relembrar algumas de suas ações, ao longo deste ano vamos resgatar um pouco da memória das lutas e caminhos percorridos pela organização e trazer algumas reflexões que temos feito sobre os novos desafios que temos nos lançado.

>> Leia sobre a origem da Terra de Direitos

Fique de olho em nosso site e redes sociais:
www.terradedireitos.org.br
twitter.com/terradedireitos
www.instagram.com/terradedireitos

 

 

Arquivado em Notícias com as tags , , ,
Linhas de atuação: Política e cultura dos direitos humanos

Newsletter

Cadastre-se para receber as novidades da Terra de Direitos