Nota em apoio à luta justa e legítima do povo Munduruku

Ocupação Munduruku

30 de abril de 2017

Os Movimentos Sociais do Tapajós, BR 163, transamazônica e demais organizações populares vem por meio desta manifestar todo apoio a luta do povo Munduruku, que, desde o dia 26 vem ocupando em protesto a Rodovia Transamazônica a 25 km do município de Itaituba no estado do Pará.

Para o povo indígena Munduruku as principais denúncias são o desmonte da FUNAI e a demora na publicação da portaria declaratória da Terra Indígena (TI) Sawre Muybu.

O governo federal tem feito cortes de recursos a políticas públicas destinadas aos povos indígenas, com o sucateamento cada vez mais grave, a Fundação Nacional do Índio (FUNAI), tem perdido quadros de servidores e não conta com estrutura mínima de atendimento aos indígenas em diversos setores.

Além do mais, o povo Munduruku vem sendo ameaçado por um complexo de grandes projetos que ameaçam seus territórios e podem acabar com seu modo de vida com o rio, a terra e a floresta.

Por essa luta justa e legitima é que manifestamos apoio ao povo Munduruku, e desta forma exigimos que a pauta desse povo assim como de outros povos seja atendida, exigimos respeito ao povo Munduruku, exigimos respeito aos povos indígenas em geral, exigimos dos órgãos responsáveis agilidade no processo de demarcação de territórios, principalmente a publicação da Portaria Declaratória da TI Sawre Muybu, nos colocamos contrários a qualquer iniciativa que pretenda se sobrepor a TI Sawre Muybu, exigimos melhorias em políticas públicas e melhores condições físicas estruturantes e humanas para que a FUNAI possa atender aos indígenas de forma digna e humana.

Assinam está nota:

MAB – Movimento dos Atingidos por Barragens

TERRA DE DIREITOS – Organização de Direitos Humanos

ACPMP – Associação Comunitária de Pescadores e Moradores de Pimental

CPT – Comissão Pastoral da Terra – BR – 163

SINTEPP – Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Estado do Pará/Itaituba

STTR – Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Itaituba

FETAGRI – Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Pará/Regional Alto Tapajós e BR 163

STTR – Sindicato dos trabalhadores e trabalhadoras Rurais de Santarém

Greenpeace Brasil

MTV – Movimento Tapajós Vivo

FASE – Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional

AMABELA – Associação de Mulheres Trabalhadoras Rurais de Belterra

CIMI – Conselho Indigenista Missionário

CITA – Conselho indígena Tapajós Arapiuns

Arquivado em Notas
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Newsletter

Cadastre-se para receber as novidades da Terra de Direitos