Linhas de atuação

Justiciabilidade dos direitos humanos e democratização da justiça

Audiência pública sobre controle do tabaco vira palanque político

O primeiro tratado internacional de saúde pública, a Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco, foi negociado pelos países membros da Organização Mundial de Saúde (OMS) entre 1999 e 2003. O Brasil, além de liderar as negociações, foi o segundo país a assinar o tratado logo após sua aprovação.Desde 2004 a liderança do Brasil na área vem sendo gradualmente substituída pela liderança do lobby da indústria do tabaco, que em sua perversidade característica, utiliza os agricultores brasileiros que produzem fumo como massa de manobra para se opor a ratificação do tratado no Brasil. Read more on Audiência pública sobre controle do tabaco vira palanque político…

Arquivado em Notícias
Linhas de atuação: Justiciabilidade dos direitos humanos e democratização da justiça

China ratifica tratado internacional contra o fumo

A informação é da agência estatal chinesa de notícias, Xinhua. Também estão sendo retiradas das ruas as máquinas de venda automática de tabaco, inclusive em Hong Kong e Macau, regiões auto-administradas. Esse procedimento visa diminuir principalmente o consumo por crianças e adolescentes.A China tem hoje 350 milhões de fumantes, que representam 36% da população, segundo a OMS. Deles, estima-se que 5 milhões sejam menores de 18 anos. A indústria tabacaleira cresceu, em 2004, 4,5%, produzindo aproximadamente 1,8 bilhões de cigarros. Em 2033, foram vendidos na China aproximadamente 1,79 trilhões de cigarros. Read more on China ratifica tratado internacional contra o fumo…

Arquivado em Notícias
Linhas de atuação: Justiciabilidade dos direitos humanos e democratização da justiça

Movimentos e Pastorais Sociais falam sobre 11º Grito dos Excluídos

A Coordenação dos Movimentos Sociais convida para entrevista coletiva nesta quinta (1º/set), às 14h30, na Casa do Jornalista, para divulgar o 11º Grito dos Excluídos.A manifestação ocorre desde 1995, em todas as capitais e cidades de grande porte, no 7 de Setembro, e é um contraponto popular às comemorações oficiais da Independência. Read more on Movimentos e Pastorais Sociais falam sobre 11º Grito dos Excluídos…

Arquivado em Notícias
Linhas de atuação: Justiciabilidade dos direitos humanos e democratização da justiça

Eleitos novos representantes da sociedade civil no COPED-PR

No último final de semana, durante Conferência Estadual de Direitos Humanos, foram eleitos os novos representantes do Coped. O evento teve como tema a questão da Educação em Direitos Humanos. Em os grupos, atores do setor governamental e não-governamental discutiram eixos temáticos e apontaram as diretrizes para a atuação do Conselho nos próximos anos.Os novos representantes da sociedade eleitos são: Titulares - Elizete Sant’ana de Oliveira (Pastoral do Migrante) Roberto Kaiser (Inpar 28 de junho) Ivan Bribis Rodrigues (AIUP) Antônio Leandro da Silva (ACNAP) Mauro Andrade da Silva (CDH de Foz) Evaldo Antonecehn (CDH de Apucarana) Jaqueline Pereira (MNDH de Maringá) Guilherme Azevedo do Vale (CRP) Suplentes - Leandro Gorsdorf (Terra de Direitos) Clovis Pereira (Adevilorc) Zenaide Maria Graciolli (GT3) Maria Benildes (CDH Pato Branco) Rosangela Alves Ferreira (MNDH Londrina) Joe Aparecido da Silva (Associação de Cultura Hip Hop). Read more on Eleitos novos representantes da sociedade civil no COPED-PR…

Arquivado em Notícias
Linhas de atuação: Justiciabilidade dos direitos humanos e democratização da justiça

Conferência Estadual de Direitos Humanos

A Conferência Estadual de Direitos Humanos, que acontece na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), é promovida pelo Conselho Permanente dos Direitos Humanos, com apoio da Coordenadoria dos Direitos da Cidadania (Codic), da Secretaria de Justiça e Cidadania. Read more on Conferência Estadual de Direitos Humanos…

Arquivado em Notícias
Linhas de atuação: Justiciabilidade dos direitos humanos e democratização da justiça

Relatório sobre tratado internacional do tabaco deve sair até outubro

A previsão foi feita pelo relator da matéria, senador Heráclito Fortes (PFL-PI), na última sexta-feira (19), ao final da audiência pública que reuniu 16 convidados, entre produtores de fumo e autoridades da área de saúde pública, na cidade de Irati, no Paraná.A audiência pública, realizada na Câmara Municipal de Irati, foi promovida pela Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) e é apenas um dos encontros que ajudarão Heráclito Fortes a colher informações sobre os argumentos de fumicultores e profissionais da saúde pública, a fim de elaborar o relatório que irá embasar a decisão dos parlamentares. A matéria precisa ser votada pelo Congresso Nacional até o dia 7 de novembro deste ano para que o Brasil possa participar de conferência internacional, em fevereiro do 2006, que discutirá a adoção mundial de medidas de combate ao fumo, incluindo apoio financeiro internacional aos países mais pobres. Read more on Relatório sobre tratado internacional do tabaco deve sair até outubro…

Arquivado em Notícias
Linhas de atuação: Justiciabilidade dos direitos humanos e democratização da justiça

MT: libertados mais de mil trabalhadores escravos

Eles foram libertados pelo Grupo Especial de Fiscalização Móvel do Ministério do Trabalho e Emprego. Como punição, a destilaria pagou R$ 1,45 milhões em indenizações trabalhistas e terá de providenciar o retorno de cada trabalhador aos estados de origem. A maioria foi aliciada no Maranhão, Piauí, Alagoas e Pernambuco, depois de terem recebido promessas de bons salários. O grupo trabalhou durante 50 dias e verificou que todos trabalhadores estavam com salários atrasados, endividados e submetidos à condições degradantes de trabalho e moradia. A destilaria é do empresário Eduardo Queiroz Monteiro e já foi autuada pelo grupo quatro vezes. Nesta última, foram lavrados 48 autos de infração, com valor estimado em R$ 800 mil. O Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) também processou a destilaria em R$ 758 mil por não recolhimento previdenciário. (Ag. Brasil)Autor/Fonte: Agência Brasil Read more on MT: libertados mais de mil trabalhadores escravos…

Arquivado em Notícias
Linhas de atuação: Justiciabilidade dos direitos humanos e democratização da justiça

Conferência Estadual de Direitos Humanos

O COPED foi criado em 2001, sendo composto por dezesseis conselheiros, dos quais oito são eleitos pela sociedade civil e oito são nomeados por decreto governamental. Ele tem por meta a formação de uma cultura de Direitos Humanos no Estado. Através de seus programas busca de forma democrática, subsídios nas diferentes experiências, estudando e estabelecendo diretrizes que permitam o aprimoramento da sociedade paranaense.Somente com a participação ativa de diversos segmentos representativos da nossa sociedade nas conferências de Direitos Humanos, poderemos recolher subsídios que permitirão elaborar propostas e ações para uma sociedade mais humanizada. Read more on Conferência Estadual de Direitos Humanos…

Arquivado em Notícias
Linhas de atuação: Justiciabilidade dos direitos humanos e democratização da justiça

Baesa e ONGs usam ferramenta para diminuir dano ambiental em Barra Grande

O jeito mais eficaz de destrinchar uma polêmica sem tomar partido é relatar os fatos desde o início. A história da Hidrelétrica de Barra Grande, que está sendo construída pelo consórcio Baesa – formado pelas empresas Alcoa, Votorantim, Camargo Corrêa, CPFL e DME Energética – começa em 1998, quando o Ibama permitiu que os empresários construíssem a usina no terreno que fica entre Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O atestado dado pelo órgão à época simplesmente não mencionou que o terreno tinha uma floresta de mata araucária de 6 mil hectares.A floresta precisaria ser extinta para erguer a usina e isto só se descobriu há cerca de um ano, quando o muro de concreto já estava pronto e foi feito o pedido para encher as comportas. A polêmica estava instalada. De um lado, empresários com um atestado nas mãos que lhes conferia o direito legal de construir; de outro, membros da sociedade civil lutando para preservar o que nos resta de flora. Read more on Baesa e ONGs usam ferramenta para diminuir dano ambiental em Barra Grande…

Arquivado em Notícias
Linhas de atuação: Justiciabilidade dos direitos humanos e democratização da justiça

“Sou um otimista trágico. Há alternativas, uma vez que há demasiada gente que vive sem nenhuma”.

Confira alguns dos temas abordados por ele, compilados numa resenha livre. Há duas linhas seguidas dentro do direito, a reformista e a revolucionária. O direito reformista tem a função de manter a ordem pública, dar base ao contrato social, controlar expectativas, mas sem deixar que elas deixem de existir. O estado garante direitos mínimos como a saúde e a previdência para que todos se sintam, de alguma forma, incluídos no contrato social. Read more on “Sou um otimista trágico. Há alternativas, uma vez que há demasiada gente que vive sem nenhuma”….

Arquivado em Notícias
Linhas de atuação: Justiciabilidade dos direitos humanos e democratização da justiça

Boaventura de Sousa Santos faz conferência em Curitiba

O I Encontro de Direito e Cultura Latino-americanos reúne em Curitiba intelectuais, professores e juristas de vários países da América Latina no debate sobre a exclusão social gerada pela falta de acesso à Justiça, pelas instituições jurídicas e pelas leis. Cerca de 700 estudantes, professores e advogados participam do encontro, que começou na última quarta-feira (02) e termina nesta sexta-feira (05). Read more on Boaventura de Sousa Santos faz conferência em Curitiba…

Arquivado em Notícias
Linhas de atuação: Justiciabilidade dos direitos humanos e democratização da justiça

Rede de Advogados Populares (Renap) faz dez anos

Tiveram início ontem, 02/08, as atividades do I Encontro de Direito e Cultura Latino- Americanos: Diversidade, Identidade e Emancipação. O reitor da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Prof. Dr. Carlos Augusto Moreira Júnior, deu boas vindas aos mais de 700 participantes inscritos, que vieram de diferentes estados brasileiros e países da América Latina. Read more on Rede de Advogados Populares (Renap) faz dez anos…

Arquivado em Notícias
Linhas de atuação: Justiciabilidade dos direitos humanos e democratização da justiça

Encontro internacional discute a América Latina em Curitiba

Boaventura de Sousa Santos é professor Catedrático da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra e Professor Visitante da London School of Economics e das Universidades de São Paulo, Wisconsin-Madison e Los Andes, além dele, outros grandes intelectuais fazem parte da relação de conferencistas do evento, como a ministra das relações exteriores do Equador, Nina Pacari, a primeira chanceler indígena da América Latina. Read more on Encontro internacional discute a América Latina em Curitiba…

Arquivado em Notícias
Linhas de atuação: Justiciabilidade dos direitos humanos e democratização da justiça

Evento reúne especialistas em direito e cultura latino-americanos em Curitiba

Nos três dias de programação estão previstas conferências, mesas-redondas, oficinas e apresentações de trabalhos acadêmicos, que terão como foco das discussões as leis e as instituições jurídicas e sua relação com a exclusão social no Brasil e nos países da América Latina.”O evento está sendo preparado desde o ano passado e tem como principal objetivo a integração entre a universidade, os movimentos sociais e as entidades de classe, além da comemoração dos 10 anos da RENAP – Rede Nacional de Advogados e Advogadas Populares. Na abertura será realizada uma homenagem, com a entrega de uma placa, a Plínio de Arruda Sampaio, um dos idealizadores da RENAP” comenta Eduardo Faria, presidente do Centro de Estudos Jurídicos da pós-gradução em Direito da Universidade Federal do Paraná. Read more on Evento reúne especialistas em direito e cultura latino-americanos em Curitiba…

Arquivado em Notícias
Linhas de atuação: Justiciabilidade dos direitos humanos e democratização da justiça

Dia do Trabalhador Rural será marcado por caminhada e ato contra a política econômica

O objetivo é comemorar o dia do trabalhador rural, com uma jornada de luta nas principais capitais do país, envolvendo os movimentos sociais ligados a CMS, para exigir a mudança da política econômica e a realização da reforma agrária. As reivendicações estão num documento com 10 propostas para mudar a política econômica do Brasil e na Carta ao Povo Brasileiro, que será entregue a população parananense durante a manifestação.A mobilização terá início às 8h30, com uma caminhada do parque Birigui até a praça Santos Andrade. Em seguida, os participantes irão para o Ministério da Fazenda, onde às 11h será realizado um ato, e para encerrar as atividades às 19h acontece um debate na Auditório da Facinter, rua Emilino de Leão 160, antigo Cine Lido, com João Pedro Stédile (MST), Antonio Carlos Spis (CUT) e Gustavo Petta (UNE). Read more on Dia do Trabalhador Rural será marcado por caminhada e ato contra a política econômica…

Arquivado em Notícias
Linhas de atuação: Justiciabilidade dos direitos humanos e democratização da justiça

FBI é acusado de espionar ONGs

Washington – Membros do grupo ambientalista Greenpeace e da associação de defesa dos direitos civis American Civil Liberties Union (Aclu) acusaram o FBI de espionagem, por ter reunido milhares de páginas de documentação sobre a atividade das duas organizações. O Departamento de Justiça dos Estados Unidos reconheceu que o FBI tem em seu poder 2.383 documentos relacionados ao Greenpeace e 1.173 à Aclu. Segundo o FBI, no início do próximo ano os documentos poderão ser avaliados e, assim, poderá ser considerada a possibilidade de divulgação das informações.O Greenpeace acusou o governo de Bush de ter reunido a documentação como uma forma de espionagem política. Anthony Romero, diretor-executivo do Aclu, negou que a organização esteja envolvida em qualquer ato de promoção do terrorismo. “Nunca estivemos envolvidos em nada que tenha a ver com a promoção do terrorismo. E então, por que a Aclu é investigada pelo FBI?”, questionou. Read more on FBI é acusado de espionar ONGs…

Arquivado em Notícias
Linhas de atuação: Justiciabilidade dos direitos humanos e democratização da justiça

Entidades protestam contra ida de Direitos Humanos para a Justiça

São Paulo – No início da semana, no bojo da reforma ministerial implementada pelo presidente Lula, o governo federal anunciou uma mudança até então inesperada. A Secretaria Especial dos Direitos Humanos (SEDH), que até então respondia à Presidência da República, perdeu seu status de ministério para ficar sob o controle do Ministério da Justiça. O ex-ministro Nilmário Miranda admitiu que a alteração será prejudicial para as políticas da pasta e as organizações da sociedade civil não demoraram em protestar publicamente sua preocupação. Nesta quarta-feira (13), o Fórum de Entidades Nacionais de Direitos Humanos divulgou uma dura nota classificando o retorno da Secretaria dos Direitos Humanos para a estrutura do MJ de regressão.”Quando o atual governo sinalizou para a sociedade que iria dar atenção aos direitos humanos, fazendo um gesto simbólico de criar uma secretaria de direitos humanos com status de ministério, imaginávamos que seria o primeiro passo de uma caminhada em favor dos direitos humanos. A experiência parou por aí. Só foi um gesto simbólico. A secretaria sofreu com o contingenciamento de recursos, por não ter assento nas decisões políticas e com a falta de estrutura funcional. Ficou só o símbolo. Sua extinção, antes que o resultado de uma avaliação com respeito a sua falta de competência, é um símbolo de que o governo não mais deseja, nem pelo lado da representação simbólica, aproximar-se da sociedade para construir um novo caminho de respeito e proteção aos direitos humanos. Se não é esta a intenção do governo. Há que se mostrar isso com fatos e gestos”, critica o texto. Read more on Entidades protestam contra ida de Direitos Humanos para a Justiça…

Arquivado em Notícias
Linhas de atuação: Justiciabilidade dos direitos humanos e democratização da justiça

30 novos nomes na lista suja do Ministério do Trabalho

São Paulo – O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) divulgou esta semana a atualização da Lista Suja do Trabalho Escravo com 30 novos nomes de estabelecimentos agropecuários e fazendeiros – 11 do Tocantins, 9 do Pará, 3 do Mato Grosso, 1 do Piauí, 5 do Maranhão e 1 de Rondônia -, totalizando agora 188 empregadores rurais flagrados e condenados pela prática de submissão de trabalhadores a condição análoga à escravidão.Os nomes incluídos na lista este mês são referentes a casos de autuações entre os anos de 1995 e 2005 que tramitaram em processos administrativos do Poder Executivo e que, nos autos de infração, apresentaram o conjunto de elementos que caracteriza o trabalho escravo. Read more on 30 novos nomes na lista suja do Ministério do Trabalho…

Arquivado em Notícias
Linhas de atuação: Justiciabilidade dos direitos humanos e democratização da justiça

Criada cooperativa para a comercialização do fumo da Agricultura Familiar

  Curitiba, PR (12/07/2005) – A decisão já foi tomada: fumicultores ligados à Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar da Região Sul (Fetraf-Sul/CUT) criarão uma cooperativa para a comercialização direta de fumo da agricultura familiar produzido nos três Estados. Mas eles pretendem ir queimando etapas e concluir o empreendimento no prazo de dois anos, a contar da decisão tomada no seminário “O Futuro da Fumicultura no Brasil”, que aconteceu nos dias 8 e 9 de julho em Curitiba, PR, organizado pela Federação e pelo Departamento de Estudos Sócio-Econômicos Rurais (Deser). Read more on Criada cooperativa para a comercialização do fumo da Agricultura Familiar…

Arquivado em Notícias
Linhas de atuação: Justiciabilidade dos direitos humanos e democratização da justiça

Tabaco perde terreno na lavoura

O Brasil será responsável por quase 800 mil toneladas, sendo considerado hoje o segundo maior produtor, atrás apenas da China, cuja produção dever atingir 2 milhões de toneladas. No entanto, nos últimos anos o mercado mundial do tabaco vem apresentando redução da produção. Em relação a safra de 2001/02 o volume produzido sofreu queda de 10,2%, e em comparação a 1994/95, a redução foi de 19,5%. O levantamento é do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).Diante dessa realidade, os fumicultores estão discutindo toda a cadeia do setor, que vê como fundamental a diversificação das atividades. Mas para isso, dependem de ações governamentais que possam garantir melhores preços e autonomia para os produtores. Assim como, defendem a ratificação da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco -trata-se de um tratado internacional na área de saúde, negociado pela Organização Mundial da Saúde, que entrou em vigor em fevereiro deste ano. O Brasil já assinou o tratado mas ainda não o ratificou. Read more on Tabaco perde terreno na lavoura…

Arquivado em Notícias
Linhas de atuação: Justiciabilidade dos direitos humanos e democratização da justiça