Biblioteca

crimes do latifúndio

OEA recebe pedido de investigação e punição dos responsáveis pelo assassinato de integrante do MST no PR

Crimes no campo Os 21 anos de impunidade para os culpados pelo assassinato do agricultor sem terra Bento da Silva, o Teixeirinha, são tema de denúncia feita à Comissão Interamericana de Direitos Humanos, organismo da Organização dos Estados Americanos – OEA. Na denúncia, a Comissão Pastoral da Terra do Parará - CPT e a Terra de Direitos pedem a investigação e punição de policiais militares autores do crime.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Integrante da milícia da UDR vai a julgamento hoje

Primeiro júri de Augusto Barbosa da Costa, em fevereiro de 2013. O integrante da milícia privada da União Democrática Ruralista (UDR), Augusto Barbosa da Costa, acusado de assassinar o sem-terra Sebastião Camargo, vai a júri popular, novamente, hoje, em Curitiba, às 13hs. Costa foi submetido a julgamento em fevereiro de 2013, ocasião em que a maioria dos jurados reconheceu a participação do réu de forma efetiva e consciente no crime, portando arma de fogo e aderindo à mesma conduta dos demais presentes no despejo.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Temido latifundiário e madeireiro do Sudeste do Pará é condenado a 12 anos de prisão pelo homicídio do sindicalista Dezinho em julgamento polêmico

Dezinho Após 14 anos de luta, foi condenado pelo Tribunal do Júri do Pará o mandante do assassinato do sindicalista José Dutra da Costa, o Dezinho. O fazendeiro e madeireiro Décio José Barroso Nunes, o Delsão, foi sentenciado a 12 anos de prisão por crime de homicídio duplamente qualificado.

com as tags , , , , , , , , , , , ,

Militante do MST é assassinado no Paraná

Noticiamos com indignação e pesar, que foi assassinado a tiros, na noite desse domingo (04/05), por volta das 19h30, no assentamento Sétimo Garibaldi, município de Terra Rica, Noroeste do Paraná, o militante do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Valdair Roque, conhecido popularmente como “Sopa”. O crime ocorreu por meio de emboscada, na porta de sua casa, quando o agricultor assentado estava acompanhado de seu filho de sete anos.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Mandante do assassinato do sindicalista José Dutra da Costa, Dezinho, vai hoje a júri popular

Dezinho Fazendeiro e madeireiro Décio José Barroso Nunes, conhecido como Delsão, é acusado de ser o principal mandante do crime. O julgamento acontece 14 anos após o crime. Caso, que já foi analisado pela OEA, será acompanhado por organizações nacionais de direitos humanos e pela Coordenação do Programa Nacional de Proteção dos Defensores de Direitos Humanos da Presidência da República.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

TJPR aumenta penas de condenados pelo assassinato de trabalhador sem terra

Sebastiao_Salgado9 O julgamento dos recursos pelo TJPR confirmou a condenação de Osnir Sanches e aumentou a pena em dois anos, agora fixada em 15 anos de prisão. Com relação ao réu Teissin Tina, os desembargadores aumentaram a pena em um ano.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Terra de Direitos lança estudo sobre conflitos fundiários no campo

chapeu_MST O lançamento integra a programação do seminário Diálogos Sobre Justiça, que será realizado no Auditório Tancredo Neves, no Ministério da Justiça, em Brasília/DF.

Arquivado em Publicações com as tags , , , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

TJ anula júri que absolveu acusado de participar de assassinato de sem terra

Augusto Barbosa Em 4 de fevereiro deste ano, em júri popular, ficou confirmada participação e contribuição de Augusto Barbosa no despejo forçado e no assassinato do agricultor, apesar disso, foi absolvido pelos jurados. Diante desta contradição no julgamento do caso, o Tribunal de Justiça anulou o júri para que se faça outro.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Ação penal contra comandante de milícia armada no Paraná vai a julgamento no TRF4

Copetti Neves Tribunal julgará o caso batizado pela Polícia Federal como “Operação Março Branco”, que desmantelou o esquema de milícias armadas no estado, em 2005. A milícia comandada por Valdir Copetti Neves atuava em despejos violentos em ocupações do MST.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Marcos Prochet é condenado a 15 anos de prisão por morte de trabalhador sem terra

JOKA3972 Em julgamento histórico, júri popular condena o ruralista Marcos Prochet a 15 anos e nove meses de prisão por homicídio duplamente qualificado, por recurso que impossibilitou a defesa da vítima e ocultação da prática de outros crimes. O julgamento terminou por volta das 22h, com a presença de mais de 200 pessoas, entre elas a viúva o filho de Sebastião Camargo, assassinado há 15 anos.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

AMANHÃ: Ex-presidente da UDR vai a júri popular acusado de assassinar trabalhador sem terra

juri_camargo_capa site Marcos Prochet é acusado de participação na morte do trabalhador sem terra Sebastião Camargo, durante um despejo ilegal em 1998. O júri popular será no Tribunal do Júri de Curitiba, a partir das 13h. O ruralista é defendido por um dos advogados do ex-deputado Carli Filho. A defesa de Prochet já conseguiu adiar o julgamento por duas vezes.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , , , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Ministério Público denuncia diretor da FAEP, ligada à CNA, por homicídio de trabalhador sem terra no Paraná

juri_broto_quadro O Ministério Público do Paraná oficiou denúncia contra Tarcísio Barbosa de Souza, presidente da Comissão Fundiária da FAEP, ligada à CNA, por participação no assassinato do trabalhador sem terra Sebastião Camargo, ocorrido em 1998.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , , , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Ex-presidente da UDR vai a júri popular acusado de assassinar trabalhador sem terra

Marcos Prochet O fazendeiro Marcos Prochet é acusado de disparar o tiro que matou o trabalhador rural sem terra Sebastião Camargo Filho, em 1998, no Noroeste do Paraná. O julgamento será no dia 22 de novembro, no Tribunal do Júri de Curitiba.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Fazendeiro é condenado a 115 anos pelo Massacre de Felisburgo em Minas

Adriano Chafik O fazendeiro Adriano Chafik Luedy foi condenado na madrugada desta sexta-feira (11) a 115 anos de prisão pelo Massacre de Felisburgo (MG), quando assassinou cinco Sem Terra e deixou outros 12 feridos em novembro de 2004, no acampamento Terra Prometida do MST.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Familiares de trabalhador rural assassinado ingressam com ação de indenização contra fazendeiro

Sebastiao_Salgado9 O agricultor foi morto em 1998, no Noroeste do Paraná, durante um despejo forçado. Em novembro de 2012, Teissin Tina, ex-proprietário da fazenda onde ocorreu o crime, foi condenado a seis anos de prisão por homicídio simples.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

CPT lança nota contra a anulação do julgamento que condenou mandante do assassinato de Irmã Dorothy

Dorothy O Supremo Tribunal Federal, em decisão tomada no final do dia de ontem, anulou o julgamento do fazendeiro Vitalmiro Bastos de Moura, o Bida, júri ocorrido em 12 de abril de 2010, no qual foi condenado a 30 anos de prisão. O argumento que os ministros Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Teori Zavascki usaram para decidem pela anulação foi que, o defensor público, à época do júri não teve o tempo suficiente para estudar o processo e fazer a defesa do fazendeiro.

Arquivado em Notas com as tags , , , , , , , , , , ,
Linhas de atuação: Justiciabilidade dos direitos humanos e democratização da justiça

Brasil de Fato | Janela para a Justiça

José_Maria_Extrativistas Cinco crimes cometidos contra agricultores sem terra ou pessoas ligadas à defesa de direitos dos trabalhadores do campo têm o julgamento previsto para o primeiro semestre de 2013. Entre eles está o assassinato de Sebastião Camargo, camponês morto há quase 15 anos em um despejo ilegal realizado por uma milícia organizada pela União Democrática Ruralista (UDR). O assassinato de Sebastião Camargo, ao lado dos outros crimes cometidos desde os anos 1990, apontam dilemas para a questão dos direitos humanos e da justiça com os crimes ocorridos no campo.

com as tags , , , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Júri absolve integrante de milícia da UDR no Paraná

Foto: Edson Rimonatto O segundo júri popular de envolvidos no assassinato do trabalhador rural Sebastião Camargo, realizado hoje (4), em Curitiba/PR, absolveu o integrante de uma milícia privada da União Democrática Ruralista – UDR, Augusto Barbosa da Costa, acusado de homicídio doloso.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial