Biblioteca

Grupo Carta de Belém

Grupo Carta de Belém avalia acordo da COP 21

COP21 Produzida a partir da análise do Acordo de Paris, o texto “Financiamento e Construção de Capacidades – Convergência Desenvolvimento, Clima e Dívida”, de Marcela Vecchione, do Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (NAEA-UFPA) e também do grupo Carta de Belém, afirma que finalmente temos um acordo legalmente vinculante para a implementação de medidas que resultem efetivamente em mudanças climáticas, mas atenta para a dívida ecológica e financeira.

Arquivado em Notas com as tags , ,
Linhas de atuação: Biodiversidade e soberania alimentar

COP 21: o Comitê de Paris, a movimentação dos países nas negociações e um alerta vermelho para novos mecanismos de mercado

COP21 Texto traz análise das movimentações da segunda semana da Conferência do Clima da ONU (COP21). As autoras destacam a atuação dos países nas negociações, e elencam alguns artigos e temas mais polêmicos do rascunho de acordo de Paris.

Arquivado em Sala de mídia com as tags , , ,
Linhas de atuação: Biodiversidade e soberania alimentar

Grupo Carta de Belém realiza debate sobre multilateralismo e os caminhos para a COP20

Rumo a cop 20 debate ao vivo boll brasil participante andre “Rumo a COP 20: o papel do multilateralismo na construção de um novo acordo climático” é o tema do debate que será promovido pelo grupo Carta de Belém e pela Fundação Heinrich Böll na próxima quinta-feira (28/8), em Brasília, com transmissão ao vivo pela internet.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , , ,
Linhas de atuação: Biodiversidade e soberania alimentar

Grupo Carta de Belém elabora informativos sobre Projetos de Lei para REDD+ e Pagamento por Serviços Ambientais

Logo sementes livres Um dos materiais trata do PL que institui o sistema nacional de emissões por desmatamento e manutenção e aumento dos estoques de carbono (REDD+). O outro aborda o projeto que institui a Política Nacional de PSA.

Arquivado em Notícias com as tags , , , ,
Linhas de atuação: Biodiversidade e soberania alimentar

Economia Verde: a nova forma de expansão de um capitalismo em crise

wertecodigrtere Historicamente, mulheres e homens camponeses, indígenas e de populações tradicionais que dependem dos Bens Comuns presentes em seus territórios para sua reprodução social, vem sendo ameaçados pelo agronegócio, a mineração, construtoras dos grandes empreendimentos e outros agentes capitalistas. Em um período de crise estrutural do capitalismo esse processo de acumulação primitiva é intensificado

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , , ,
Linhas de atuação: Biodiversidade e soberania alimentar

CÚPULA DOS POVOS: Seminários “Frente aos instrumentos e falsas soluções do capitalismo verde: resistindo aos impactos territoriais e as estratégias institucionais de mercantilização da natureza”

Amanhã, na tenda 33 na Cúpula dos Povos, será realizado o seminário “Frente aos instrumentos e falsas soluções do capitalismo verde: resistindo aos impactos territoriais e as estratégias institucionais de mercantilização da natureza”, organizado por diversas entidades nacionais e internacionais, entre elas a Terra de Direitos. Read more on CÚPULA DOS POVOS: Seminários “Frente aos instrumentos e falsas soluções do capitalismo verde: resistindo aos impactos territoriais e as estratégias institucionais de mercantilização da natureza”…

com as tags , , , ,
Linhas de atuação: Biodiversidade e soberania alimentar

Amanhã, na tenda 33 na Cúpula dos Povos, será realizado o seminário "Frente aos instrumentos e falsas soluções do capitalismo verde: resistindo aos impactos territoriais e as estratégias institucionais de mercantilização da natureza", organizado por diversas entidades nacionais e internacionais, entre elas a Terra de Direitos.

com as tags , , , ,
Linhas de atuação: Biodiversidade e soberania alimentar

Grupo Carta de Belém lança documento sobre Redd e Pagamento por Serviços Ambientais

Mais de 30 organizações e movimentos sociais do Brasil, reunidas no Grupo Carta de Belém, lançaram no dia 19/03 o documento “Quem ganha e quem perde com o Redd e Pagamento por Serviços Ambientais?”. Como o título indica, a publicação aborda os mecanismos que estão sendo regulamentados no país que podem gerar a mercantilização generalizada da natureza e tornar os agricultores familiares, povos indígenas e de comunidades tradicionais meros “fornecedores ou prestadores de serviços ambientais” para as grandes empresas poluidoras e agentes do desmatamento, como o agronegócio. A iniciativa é resultado do seminário “Redd+ e Pagamento por Serviços Ambientais x Bens Comuns”, realizado em novembro de 2011.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , ,
Linhas de atuação: Biodiversidade e soberania alimentar, Terra, território e equidade sócio-espacial