Biblioteca

juri popular

Julgado pela segunda vez, Marcos Prochet é condenado a mais de 15 anos de prisão

Marcos Prochet Decisão de júri popular condenou presidente da União Democrática Ruralista (UDR) pelo assassinato de trabalhador rural sem-terra Sebastião Camargo, em 1998. Essa é a segunda vez que o ruralista vai a jugamento - condenação de 2013 foi anulada um anos depois.

Arquivado em Notícias com as tags , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Testemunhas e réu são ouvidos durante júri popular do presidente da UDR

Júri Prochet O julgamento do presidente da União Democrática Ruralista (UDR), Marcos Prochet, tem continuidade na tarde desta segunda-feira (31). O ruralista é acusado de assassinar o trabalhador sem-terra Sebastião Camargo, em 1998. Após o réu e as testemunharam terem dado seus depoimentos na parte da manhã, o júri popular tem continuidade com a sustentação oral de advogados da defesa, promotoria, e assistentes de acusação. Nesse momento, provas e indícios serão apresentados aos sete jurados.

Arquivado em Notícias com as tags , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Apesar da tentativa de não ser julgado em júri popular, Marcos Prochet vai ao banco dos réus nesta segunda-feira

Júri Marcos Prochet O ex-presidente da União Democrática Ruralista (UDR), Marcos Prochet, está novamente no banco dos réus, em Curitiba, desde às 9h, dessa segunda-feira (31). O júri popular - que não tem hora pra acabar - ouve neste momento testemunhas de defesa e acusação.

Arquivado em Notícias com as tags , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Brasil de Fato | Violência no campo: um passado presente

29972165304_3ac2dd59c7_z No dia 7 de fevereiro de 1998, na cidade de Marilena, Noroeste do Paraná, morria Sebastião Camargo, aos 65 anos. Trabalhador sem-terra, deixou, anos antes, esposa e filhos no Paraguai e veio ao Brasil em busca de um pedaço de terra para plantar e viver junto de sua família. Dezoito anos depois, no dia 7 de abril de 2016, outros dois trabalhadores sem-terra foram assassinados, desta vez em Quedas do Iguaçu, cerca de 400km de Marilena. Vilmar Bordin e Leonir Orbach foram vítimas de um massacre, promovido por grupos especiais da Polícia Militar.

Arquivado em Notícias com as tags , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Ex-presidente da UDR acusado de matar trabalhador sem-terra será julgado em outubro

Card Juri Prochet Marcos Prochet vai ao banco dos réus no dia 31 de outubro - ele deveria ter sido julgado na última quinta-feira (25). Essa é a segunda vez que o ruralista vai ao banco dos réus. Prochet é acusado de matar o trabalhador rural sem-terra Sebastião Camargo, em 1998.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , , , ,
Linhas de atuação: Política e cultura dos direitos humanos

Júri popular de ex-presidente da UDR acusado de matar trabalhador sem-terra é adiado

Marcos Prochet Júri foi suspenso a pedido da defesa do ruralista Marcos Prochet. Essa é a terceira vez que o FAZENDEIRO pede que julgamento seja adiado.

Arquivado em Notícias com as tags , , , ,
Linhas de atuação: Política e cultura dos direitos humanos

AMANHÃ | Ruralista vai a júri popular pela morte de trabalhador sem terra no Paraná

Marcos Prochet Pela segunda vez no banco dos réus, o ruralista e ex-presidente da União Democrática Ruralista (UDR), Marcos Prochet, vai a júri popular em Curitiba pelo assassinato do trabalhador rural Sebastião Camargo nesta quinta-feira (25).

Arquivado em Notícias com as tags , ,
Linhas de atuação: Política e cultura dos direitos humanos

Acampamento Sebastião Camargo dá continuidade à luta de trabalhador sem terra assassinado

Acampamento Sebastião Camargo2 Os moradores e moradoras do acampamento Sebastião Camargo, em São Miguel do Iguaçu, sabem que a luta pela terra não é fácil. Mas são inspirados por diferentes lutadores e lutadoras que, ao longo dos anos, dedicaram a vida defendendo a efetivação de direitos constitucionais. O homem que dá nome ao acampamento é uma dessas inspirações.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , ,
Linhas de atuação: Política e cultura dos direitos humanos

Ruralista vai a novo julgamento pela morte de trabalhador sem terra

Card Juri Prochet 18 anos após o assassinato de Sebastião Camargo, ex-presidente da União Democrática Ruralista (UDR), Marcos Prochet vai a júri popular no próximo dia 25. O latifundiário é acusado de matar o trabalhador com um tiro. Essa é a segunda vez que Prochet é julgado – no primeiro julgamento, anulado pelo Tribunal de Justiça do Paraná, o ruralista foi condenado a mais de 15 anos de prisão.

Arquivado em Notícias com as tags , , ,
Linhas de atuação: Política e cultura dos direitos humanos

Acusados de assassinar Zé Maria do Tomé vão a júri popular

zé-maria2 Passados mais de cinco anos do assassinato do líder comunitário e ambientalista Zé Maria do Tomé, os acusados poderão ser finalmente julgados. A justiça estadual de Limoeiro do Norte (CE) decidiu que os réus devem ir a júri popular. Em razão da recente decisão, organizações e movimentos sociais se pronunciaram em nota pública, onde indicam a necessidade que a sentença pronunciada seja mantida.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , , ,
Linhas de atuação: Política e cultura dos direitos humanos

Ex-pistoleiro da UDR é condenado pelo assassinato de trabalhador sem terra

Crimes no campo Em julgamento que durou quase dez horas, Augusto Barbosa da Costa foi sentenciado a 12 anos de prisão. Réu já tinha sido julgado e inocentado anteriormente, mas teve caso revisto por contradições em sua absolvição. Pistoleiro é a quarta pessoa relacionada ao crime a ser condenada.

Arquivado em Notícias com as tags , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Integrante da UDR acusado de participação no assassinato de trabalhador sem terra vai a novo julgamento

Primeiro júri de Augusto Barbosa da Costa, em fevereiro de 2013. No primeiro júri ao qual foi submetido, em fevereiro de 2013, Barbosa da Costa foi absolvido, mas com explicita contradição entre os votos dos jurados: a maioria dos integrantes do júri reconheceu a participação do réu de forma efetiva e consciente no crime, portando arma de fogo e aderindo à mesma conduta dos demais presentes no despejo.

Arquivado em Notícias com as tags , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Representante da Secretaria de Direitos Humanos acompanha o julgamento de ruralista no Paraná

JOKA3969 Mais de 250 pessoas acompanham o julgamento de Marcos Prochet, ex-presidente da União Democrática Ruralista – UDR, em Curitiba/PR. Viúva e filhos do agricultor sem terra, Sebastião Camargo, assassinado em 1998, vieram do interior do Paraná acompanhar o Júri.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

AMANHÃ: Ex-presidente da UDR vai a júri popular acusado de assassinar trabalhador sem terra

juri_camargo_capa site Marcos Prochet é acusado de participação na morte do trabalhador sem terra Sebastião Camargo, durante um despejo ilegal em 1998. O júri popular será no Tribunal do Júri de Curitiba, a partir das 13h. O ruralista é defendido por um dos advogados do ex-deputado Carli Filho. A defesa de Prochet já conseguiu adiar o julgamento por duas vezes.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , , , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Ministério Público denuncia diretor da FAEP, ligada à CNA, por homicídio de trabalhador sem terra no Paraná

juri_broto_quadro O Ministério Público do Paraná oficiou denúncia contra Tarcísio Barbosa de Souza, presidente da Comissão Fundiária da FAEP, ligada à CNA, por participação no assassinato do trabalhador sem terra Sebastião Camargo, ocorrido em 1998.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , , , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Ex-presidente da UDR vai a júri popular acusado de assassinar trabalhador sem terra

Marcos Prochet O fazendeiro Marcos Prochet é acusado de disparar o tiro que matou o trabalhador rural sem terra Sebastião Camargo Filho, em 1998, no Noroeste do Paraná. O julgamento será no dia 22 de novembro, no Tribunal do Júri de Curitiba.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Bem Paraná: Ruralista acusado de matar sem terra irá à Júri Popular

Por unanimidade, os desembargadores da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná decidiram que o ruralista Marcos Prochet, acusado de assassinar um sem terra em 1998, deve ir a Júri Popular.

Arquivado em Sala de mídia, Terra de Direitos na mídia com as tags , , , , , , ,

Comitê Lutar Não é Crime realiza campanha pela não condenação do militante Luiz Gonzaga da Silva, o Gegê

Nos dias 4 e 5 de abril, o líder do Movimento de Moradia do Centro (MMC), Luiz Gonzaga da Silva, o Gegê, deve ir a júri popular. Por isso, o Comitê Lutar Não é Crime realiza campanha pela não condenação do militante que tem ampla atuação na defesa dos direitos humanos. Leia o manifesto.

Arquivado em Notas com as tags , , , , , ,

Júri dos acusados de matar dois trabalhadores do MST em 1997 deve acabar hoje (15)

A sentença dos acusados de matar Vanderlei das Neves, 16 anos, e José Alves dos Santos, 34 anos, deve sair hoje. Os depoimentos apontam que as mortes podem ter sido fruto de ação de uma milícia privada. O julgamento ocorre 13 anos depois dos assassinatos após 8 cancelamentos.

com as tags , , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Acusados de matar trabalhadores do MST em 1997 vão a júri popular nesta terça-feira (14)

Julgamento dos acusados de matar dois e tentar matar mais quatro trabalhadores rurais sem terra acontecerá 13 anos após o assassinato, ocorrido em latifúndio da atual empresa Araupel, em Laranjeiras do Sul-PR.

com as tags , , , , , , , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial