Biblioteca

latifúndio improdutivo

Fazenda ocupada pelo MST no Paraná é improdutiva, afirma Incra

MST_PR Cerca de 500 famílias de agricultores ligadas ao MST ocuparam o imóvel conhecido por “Porta do Céu”, em Florestópolis na região Norte Central do Paraná, no dia 1º de março.

Arquivado em Sala de mídia com as tags , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Assassinato do trabalhador sem terra Sebastião Camargo completa 16 anos e culpados continuam impunes

Sebastiao_Salgado9 Apesar de já terem sido realizados quatro julgamentos e três condenações, as decisões não são definitivas, já que os recursos apresentados pelos advogados de defesas ainda não foram julgados. Todos os condenados ainda estão em liberdade.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Famílias são assentadas após 9 anos de ocupação no Noroeste do Paraná

Assentamento Elias Meura A criação do assentamento em Carlópolis é uma grande vitória e dá um desfecho à ocupação iniciada por famílias integrantes do MST em 2004. Por outro lado, a denúncia feita pelo Movimento à época sobre a improdutividade da fazenda Santa Filomena ficou impune.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Justiça Federal decide o futuro de 80 famílias sem terra acampadas há oito anos no Paraná

Cerca de 80 famílias acampadas há oito anos em uma fazenda improdutiva no Noroeste do Paraná, entre os municípios de Guairaça e Planatina, estão sob ameaça de despejo desde agosto de 2012, quando o Juiz Federal Substituto da Subseção Judiciária de Paranavaí/PR, Braulino da Matta Oliveira Junior, expediu ordem de reintegração de posse da área. Na última semana as famílias recorreram da decisão e caso agora está no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, nas mãos do juiz federal convocado Dr. João Pedro Gebran Neto, relator do processo.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Elias Gonçalves de Meura | Noroeste do Paraná

Fotos-Acamp.-Elias-de-Meura-7-300x225 Caso emblemático de luta pela democratização do acesso a terra no Brasil. Na análise podemos ver intensa disputa pela terra com ocupações, ações no poder judiciário e no executivo. Violência contra os trabalhadores, criminalização da ação social e obstáculos judiciais são os principais fatores que se colocam no caminho da destinação social da área.

Arquivado em Casos emblemáticos com as tags , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Pré-assentamento Elias Gonçalves de Meura: Da conquista da terra à vida digna

No Noroeste do paranaense, entre as cidades de Guairacá e Planaltina, 76 famílias estão ameaçadas de perder a terra onde há oito anos cultivam a área, estudam e garantem a dignidade negada pela lógica do agronegócio. As conquistas alcançadas pelas famílias estão ameaçadas pela dificuldade em desapropriar a terra. Com poucas chances do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) conseguir a desapropriação, as famílias vão diretamente ao judiciário buscar a posse definitiva da terra, obtendo o título de propriedade pela desapropriação judicial.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , ,
Linhas de atuação: Justiciabilidade dos direitos humanos e democratização da justiça, Terra, território e equidade sócio-espacial