Biblioteca

Massacre

Brasil de Fato | Há 7 meses, assassinato de dois sem-terra no Paraná aguarda responsabilização

A morte dos trabalhadores foi consequência de ação da Polícia Militar, que estava acompanhada de seguranças da Araupel  (Foto: Reprodução) Advogado aponta relação entre o caso e a operação deflagrada pela Polícia Civil no dia 4 e que atinge lideranças do MST. Nesta segunda-feira (7), completam-se sete meses do assassinato dos trabalhadores rurais Vilmar Bordim e Leonir Orback, que moravam no acampamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) Dom Tomás Balduíno, em Quedas do Iguaçu (PR).

Arquivado em Sala de mídia com as tags , , , ,
Linhas de atuação: Política e cultura dos direitos humanos

Trabalhadores rurais sem terra são mortos no Paraná em massacre com a participação da Polícia Militar

MST Ataque ao acampamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra nesta quinta-feira (7) deixou dois mortos e sete feridos. Segundo informações, ação foi executada por duas equipes da Polícia Militar do Paraná, acompanhados por seguranças da empresa Araupel.

Arquivado em Notícias com as tags , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Nota do MST: Policia Militar e pistoleiros atacam famílias Sem Terra e assassinam dois trabalhadores do MST, no Paraná

12932794_10153359301027096_3933472896276085797_n Na tarde de quinta-feira (07/04), famílias do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), organizadas no Acampamento Dom Tomas Balduíno, no município de Quedas do Iguaçu, região centro do Paraná, foram vitimas de uma emboscada realizada pela Policia Militar do Estado e por seguranças contratados pela empresa.

Arquivado em Notas com as tags , , , ,

17 de abril – Dia de Lutas camponesas

feminismo campesino foto O dia 17 de abril é emblemático para aqueles que lutam pela reforma agrária. Na mesma data, em 1966, 21 trabalhadores rurais sem terra foram mortos pela Polícia Militar em Eldorados do Carajás, no Pará. Morreram lutando pela justa distribuição de terras, pelo combate a pobreza e contra o agronegócio. As mesmas lutas foram reforçadas durante o 6º Congresso Continental da Coordenação Latinoamericana das Organizações do Campo (Cloc), realizado entre os dias 14 a 17 de abril, em Buenos Aires.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , ,

Solidariedade às famílias vítimas do Massacre de Felisburgo

felisburgo A Plataforma Dhesca Brasil, por meio da Relatoria Nacional para o Direito Humano à Terra, ao Território e à Alimentação, lança nota em solidariedade às famílias vítimas do Massacre de Felisburgo, ocorrido em 2004. Nesta quarta-feira (21), o julgamento dos acusados de assassinar cinco agricultores do acampamento Terra Prometida foi adiado pela terceira vez.

Arquivado em Notas com as tags , , , , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Júri de acusados do Massacre de Felisburgo é adiado pela 3ª vez

Adriano Chafik Fazendeiro Adriano Chafik e de outros três réus que seriam julgados nesta quarta-feira tiveram prisão preventiva decretada.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Sem Terra prometem parar Belo Horizonte no Julgamento do Massacre de Felisburgo

felisburgo Esta será a terceira tentativa de julgamento do réu confesso, Adriano Chafik.

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial

Julgamento do Massacre de Felisburgo é adiado pela segunda vez em Minas

felisburgo O júri popular começaria na quarta-feira (15), mas o juiz Glauco Soares Fernandes, do 2º Tribunal do Júri de Belo Horizonte, anunciou o novo adiamento nesta segunda-feira (13).

Arquivado em Notícias com as tags , , , , , , ,
Linhas de atuação: Justiciabilidade dos direitos humanos e democratização da justiça, Terra, território e equidade sócio-espacial

MST | Sem Terra ocupam Incra por Reforma Agrária e justiça aos mortos em Felisburgo em Minas

Cerca de 350 trabalhadores e trabalhadoras de vários movimentos sociais de luta pela terra de Minas Gerais ocuparam na manhã desta segunda-feira (21/1) a superintendência regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

Arquivado em Sala de mídia com as tags , , , , , , ,
Linhas de atuação: Terra, território e equidade sócio-espacial