Notícias / Notícias



17 de abril – Dia de Lutas camponesas


O dia 17 de abril é emblemático para aqueles que lutam pela reforma agrária. Na mesma data, em 1966, 21 trabalhadores rurais sem terra foram mortos pela Polícia Militar em Eldorados do Carajás, no Pará. Morreram lutando pela justa distribuição de terras, pelo combate a pobreza e contra o agronegócio.

O assassinato dos integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) deu origem ao Dia Nacional de Luta pela Reforma Agrária. A data de hoje também é relembrada por movimentos sociais do campo do mundo inteiro, no Dia das Lutas Camponesas contra as Transnacionais e os Tratados de Livre Comércio.

A luta pela reforma agrária e pela construção da solidariedade entre os povos foi tratada no 6º Congresso Continental da Coordenação Latinoamericana das Organizações do Campo (Cloc), realizado entre os dias 14 a 17 de abril, em Buenos Aires.

Trazendo como tema central a unidade e a soberania dos povos como forma de combate ao capitalismo, o evento contou com a participação de mais de mil delegados de movimentos sociais do campo de todo o continente.

Anterior a isso, entre os dias 10 e 11, foi realizada a Assembleia da Juventude da Cloc. Nos dias 12 e 13, foi a vez das camponesas realizarem a 5ª Assembleia das Mulheres.

No evento, as participantes reafirmam o compromisso de luta por uma produção de alimentos que respeite a natureza, e defendem o reconhecimento do papel das mulheres do campo.

"¡Por un feminismo campesino, popular, con identidad y revolucionario!

¡Sin feminismo no hay socialismo!”

Leia a declaração da Assembleia das Mulheres (espanhol)
Leia a declaração da Assembleia da Juventude (espanhol)



Ações: Conflitos Fundiários, Defensores e Defensoras de Direitos Humanos