Notícias / Notícias



É tempo de avançar de mãos dadas. Em 2019 esperamos contar com as suas


Antes mesmo de começar, 2018 já indicava que seria marcante e intenso. Neste ano, completaram-se 130 anos desde o fim formal da escravidão no Brasil, celebraram-se 30 anos da promulgação da Constituição Federal e os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Apesar de comemorarmos essas datas, a garantia e a efetivação destes importantes documentos e referências estão imensamente ameaçadas no Brasil, com ataques violentos à democracia e aos direitos humanos. Em 2018, vimos se acentuarem vertiginosamente os ataques aos defensores e defensoras de direitos humanos e a quem faz política, a exemplo do inaceitável assassinato da vereadora carioca Marielle Franco, no Rio de Janeiro. Além disso, assistimos à brutal escalada do conservadorismo e de um discurso de ódio que culminou em uma derrota político-institucional ao campo progressista sem precedentes no último período de nossa história.

Ao mesmo tempo, houve e há o recrudescimento da perseguição aos movimentos sociais, com a repressão violenta às manifestações populares e tentativas de tornar legítima tal perseguição como o avanço, nas casas legislativas, de projetos de lei que configuram a ação dos movimentos sociais como terrorista e outro que impõe censura às escolas.

O próximo ano certamente não será fácil. Além do que já pudemos vivenciar nesses primeiros meses pós eleição presidencial, assistiremos ao aprofundamento da crise econômica e social imposta pela Emenda Constitucional 95, que congela os investimentos públicos. Mais do que nunca, será preciso defender a democracia e reafirmar direitos tão duramente conquistados e que agora estão rifados pela política que privilegia os interesses do mercado internacional.

Se sabemos que os desafios serão enormes em 2019, temos também a certeza de que nossa resistência será ampla e cotidiana. Ao longo de 2018, pudemos contabilizar, a partir da ação coletiva e protagonizada por movimentos populares, muitos avanços e demonstrações concretas de mobilização e capacidade organizativa - alguns elencados nesta retrospectiva.

Assim, a Terra de Direitos renova seu compromisso em seguir atuando para que todas as populações tenham seus direitos garantidos. 2019 é tempo de avançar de mãos dadas. Esperamos contar com as suas!

Acesse aqui o Boletim 2018 e confira o trabalho desenvolvido pela Terra de Direitos neste ano.

 

Aproveitamos para informar que estaremos em recesso após o dia 21 de dezembro. Retomaremos nossas atividades a partir do dia 7 de janeiro de 2019. 


Ações: Defensores e Defensoras de Direitos Humanos