Notícias / Notícias



Ocupantes deixam prédio do INSS, abandonado há quase 30 anos


Já com as salas vazias, representantes da União por Moradia Popular do Paraná (UNMP) aguardavam a chegada dos responsáveis que fariam a vistoria do prédio de propriedade do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) nesta segunda-feira (4). Antes do fim, arrumaram e varreram o espaço. Após frustadas negociações com INSS , deixaram de vez o prédio localizado no centro de Curitiba para continuar sua luta em outro local.

Mais de 125 famílias deixaram o imóvel após duas semanas de ocupação, em razão da liminar de despejo concedida em ação movida pelo INSS, e indeferimento de agravo pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região, de Porto Alegre. Como argumento para a ação, está o de que o local, abandonado há mais de 25 anos, será utilizado para realocar arquivos de processos do Instituto.

Com isso, ao invés de famílias, o imóvel localizado em região central da cidade abrigará um arquivo morto.  Idosos, gestantes, crianças e pessoas com algum tipo de dificuldade de locomoção sairão de uma região com infraestrutura adequada para serem deslocadas à periferia – essas pessoas não poderão arcar com os custos de habitação no Centro da cidade.

Érica Kleemann participou da ocupação. A mulher, que está inscrita no programa do governo Federal Minha Casa, Minha Vida há mais de cinco anos, vai voltar a morar em uma casa emprestada de uma amiga. “O jeito é manter a cabeça erguida e não perder o ânimo”.

“Nós saímos por dois motivos”, explica Roland Rutyna, coordenador da UNMP. “Um deles, foi o de evitar confronto com a polícia, garantindo a integridade física das pessoas”, enumera. “O outro, foi pelo argumento que será dada função social para isso aqui”, aponta. “Esperamos que não seja só para plantar couve ou guardar papel velho”.

Coordenadora do UNMP do estado, Maria das Graças Souza diz que a luta continua. “Não vamos desistir. Vamos continuar lutando pelos nossos direitos”.

Para garantir o cumprimento do compromisso de utilização do imóvel firmado pelo INSS, a União por Moradia Popular estará acompanhando as atividades no prédio nos próximos meses.

Conflito antigo 

Antiga sede do INSS na capital, o imóvel localizado na Rua Marechal Deodoro 1290está sem utilização de 1989, servindo apenas de depósito de mobiliários.

Está foi terceira vez que integrantes da União Nacional por Moradia Popular do Paraná (UNMP), do Movimento Nacional de Luta pela Moradia (MNLM) e da Central de Movimentos Populares (CMP) tentaram dar um destino social a um local que poderia abrigar muita gente.

Na primeira ocupação, em 2009, as pessoas saíram do local com a promessa de serem realocados em prédio localizado na Rua José Loureiro. O prédio do INSS deveria ser transformado em um Centro de Saúde para Servidores Públicos Federais. Até o momento, nada foi feito no espaço, nem as pessoas puderam ir morar no imóvel prometido, que chegou a ser adquirido pela Superintendência Pública da União por 2,4 milhões de reais.



Ações: Direito à Cidade