Amazônia: territórios de lutas e resistências

10/11/2019
Assessoria de comunicação Terra de Direitos

Assim como as imensidões dos rios Tapajós e Amazonas se encontram, lideranças de diferentes povos da Amazônia se encontraram em Santarém entre os dias 5 a 7 de novembro para transformar em mar os diversos rios de resistências e experiências desenvolvidas na região.

Construído a muitas mãos, o seminário ‘Amazônia: territórios de lutas e resistências’ mostrou que apesar do cenário de dificuldades enfrentadas pelos povos da região, a união de diferentes grupos é parte essencial para o enfrentamento a um modelo de desenvolvimento que traz mortes e viola direitos. Porque os povos da Amazônia são que nem rios: crescem quando se juntam.

A atividade foi organizada por um conjunto de entidades como a Terra de Direitos, o Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares de Santarém (STTR), Comissão Pastoral da Terra de Itaituba, Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional  (Fase), Pastorais Sociais da diocese de Santarém, Conselho Indígena Tapajós Arapium (CITA), Federação das Organizações Quilombolas de Santarém (FOQS), e Amabela-Associação das Mulheres Trabalhadoras Rurais do Município de Belterra.

Confira abaixo algumas das reflexões produzidas durante a atividade:

 




 



Notícias Relacionadas








Ações relacionadas:
- Conflitos Fundiários

Eixos relacionados:
- Terra, território e justiça espacial