Notícias / Notícias



Especial Sou Mulher e Luto por | Lídia Roberta de Matos Amaral


“Na minha comunidade eu luto por direito, por respeito, por territórios titulados”, conta a quilombola Lídia Roberta Amaral, uma das lideranças do Quilombo Pérola do Maicá, em Santarém (PA). A comunidade de Lídia é a primeira a comunidade quilombola titulada na cidade, uma importante conquista em um cenário de ameaça.

Único quilombo urbano de Santarém, o Pérola do Maicá convive com a possibilidade de construção de um terminal portuário da Empresa Brasileira de Portos de Santarém (Embraps). O processo de construção de um porto no local – que traria impactos sociais, ambientais e econômicos – está suspenso, mas a minuta do projeto de lei do Plano Diretor da cidade permite a implantação de terminais portuários no Lago do Maicá, área de preservação ambiental onde está localizado a comunidade de Lídia.  

Mas a luta da quilombola vai além da garantia do território. Lídia integra o grupo de mulheres quilombolas Na Raça e Na Cor, importante espaço de discussão das lutas femininas. “Eu luto contra a violência às mulheres, e também para que elas ganhem autonomia e tenham poder de decisão, seja na parte política até social, na comunidade”, conta.

::: Assista o depoimento de Lídia, para a série Na Raça e Na Cor

Veja os outros materiais da série especial ‘Sou Mulher e Luto Por’ 



Ações: Defensores e Defensoras de Direitos Humanos