Notícias / Notícias



Especial Sou Mulher e Luto Por | Silmara Xavier Carneiro


A luta da quilombola Silmara Xavier Carneiro é para que a história do Quilombo Família Xavier seja vista por muitas pessoas, e não seja apagada. Presidenta da Associação da comunidade localizada na cidade de Arapoti, no Paraná, Silmara reivindica que o patrimônio histórico construído por seus antepassados seja preservado.

A Fazenda Boa Vista – que em breve deve ser reconhecida como território tradicional quilombola – abriga memórias importantes de toda a família Xavier: é ali que estão enterrados os antepassados dela. No local, também estão as ruínas de um antigo casarão, parcialmente destruído. “Esse casarão foi construído por mão de obra escrava. Homens e mulheres negras, que é de onde descende os quilombolas da Família Xavier”, conta.

A comunidade é o 38º quilombo a ser reconhecido pela Fundação Palmares no Paraná. Até agora, nenhum território quilombola foi titulado no estado. O grupo luta para que a área – que já é considerada um sítio arqueológico pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) – seja restaurada, com a participação das famílias quilombolas, como determina a Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho. 

Silmara conta que a comunidade é formada por 260 famílias. Entre o grupo, é possível destacar a atuação das mulheres para o reconhecimento histórico. “São mulheres guerreiras, que lutam para ter o direito da voz, da vez e do espaço dentro da sociedade”. 

E ela passa o seu recado: “Mulheres, tenham força, lutem com garra, voz e vontade. Somos mulheres, somos guerreiras, somos quilombolas e vamos lutar”.
 
::: Conheça mais a história da Comunidade Quilombola Família Xavier
 



Ações: Defensores e Defensoras de Direitos Humanos