Notícias / Notícias



Resistência de povos da Amazônia contra Megaprojetos será apresentada em mostra de filmes na Holanda


Filme retrata como ribeirinhas e quilombolas se organizaram para garantir que Convenção 169 da OIT fosse respeitada

Lago Maicá é de grande importância para as comunidades. Foto: Bob Barbosa

Enquanto a Amazônia arde em chamas e registra alta nos índices de desmatamento, uma série de megaprojetos ameaça impactar a vida das populações localizadas próximas ao rio Tapajós. Para resistir contra isso e exigir a efetivação de seus direitos, povos da região tem se organizado para garantir que sejam consultados antes da realização de qualquer obra. A experiência de alguns desses grupos está registrada no documentário ‘Protocolos de Consulta no Tapajós: experiências ribeirinhas e quilombolas’, que será exibido no próximo dia 6 de outubro na mostra de filmes Screening Brazil, realizada entre os dias 2 a 6 de outubro, em Amsterdã, na Holanda. A exibição acontece no Filmhuis Cavia, o cinema alternativo mais antigo da capital holandesa.

O filme de 20 minutos retrata como ribeirinhas e quilombolas se organizaram para garantir que a determinação da Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho fosse respeitada. Esse tratado internacional – ratificado pelo Brasil em 2002 – estabelece que indígenas, quilombolas e povos e comunidades tradicionais sejam consultados caso haja a previsão de medidas ou projetos que impactarão seus territórios ou seus modos de vida.

Ameaçadas com a possibilidade de construção de terminais portuários próximos a seus territórios nas cidades de Trairão e Santarém, no Pará, as comunidades ribeirinhas e quilombolas decidiram se organizar para construir Protocolos de Consulta, um documento onde indicam a forma com que deveriam ser consultados para garantir que o processo de consulta determinado na Convenção 169 da OIT fosse efetivo.

O documentário foi produzido pela Terra de Direitos em parceria com a Comissão Pastoral da Terra, o Movimento dos Atingidos por Barragens, a Federação das Organizações Quilombolas de Santarém (FOQS) e Misereor.

:: Assista o documentário.

Sobre a mostra
A mostra Screening Brazil é organizada pelo Coletivo Amsterdam pela Democracia no Brasil, para apresentar ao público internacional filmes brasileiros contemporâneos, especialmente voltados para a reflexão e o debate sobre o momento político atual do Brasil.

Na programação que segue entre os dias 2 a 6 de outubro estão filmes como ‘Recife Frio’, do diretor Kleber Mendonça Filho e ‘A mulher da luz própria’, de Sinai Sganzerla.

Os ingressos para a mostra podem ser adquiridos meia hora antes da exibição, pelo valor de 5 euros. Há também a opção de adquirir um ingresso válido para toda a programação, durante toda a mostra, pelo valor de 20 euros. O valor arrecadado durante o evento será destinado à causa #LulaLive, em solidariedade ao ex-presidente Lula, preso político, e os(às) militantes e ativistas presos(as) e perseguidos(as) no Brasil.

Está é a segunda edição da mostra Screening Brazil, que teve sua primeira edição realizada entre os dias 1 a 7 de outubro de 2018, na semana que antecedeu o primeiro turno das eleições gerais no Brasil.

Você pode conferir a programação completa 2019 aqui

Serviço
Documentário ‘Protocolos de Consulta no Tapajós: experiências ribeirinhas e quilombolas
Data: 6 de outubro de 2019
2 edição Screening Brazil
Local: Filmhuis Cavia
Van Hallstraat 52-I, 1051 HH
Amsterdã - Holanda
 



Ações: Impactos de Megaprojetos