Notícias / Notícias



Impactos dos agrotóxicos são trazidos durante 15ª Jornada de Agroecologia


A reivindicação por uma comida sem agrotóxicos foi feita também na edição de 2015 das Jornadas de Agroecologia

Às vésperas da 15ª edição da Jornada de Agroecologia do Paraná, que será realizada na cidade da Lapa nos próximos dias 27 a 30, a preparação para as atividades previstas na programação estão a todo vapor. Além das tradicionais oficinais de troca de experiências agroecológicas, que neste ano serão mais de 40, a organização do evento prepara quatro seminários temáticos que acontecerão no terceiro dia de atividades.

>> Confira a programação completa da 15ª Jornada de Agroecologia

O primeiro deles, “Impactos dos agrotóxicos e transgênicos na sociedade: Lutar é preciso!”, tem como objetivo traçar estratégias de lutas a partir das discussões sobre os impactos econômicos,  na saúde e no meio ambiente dos transgênicos e agrotóxicos.

Dividido em três momentos, a atividade partirá de uma uma análise de conjuntura política atual do assunto, onde o assessor jurídico da Terra de Direitos, Fernando Prioste, é um dos debatedores da mesa.

Com foco na questão da saúde, o seminário discutirá ainda o pacote tecnológico composto por transgênicos e agrotóxicos e seus impactos na produção no campo, com a presença de representantes do Observatório de Uso de Agrotóxicos e Consequências para Saúde Humana e Ambiental no Paraná e Fórum Estadual para o Controle do Tabaco

Ainda, alunos de geografia da UFPR estarão durante os quatro dias de Jornada com um programa de “Vigilância Popular dos impactos dos agrotóxicos e transgênicos”, projeto que visa mapear através de georeferenciamento locais de contaminação no estado do Paraná. A iniciativa prevê conseguir mapear inclusive locais de pulverização aérea por agrotóxicos no estado.

A atividade é organizada pela Terra de Direitos em parceira com o Centro de Apoio das Promotorias de Justiça de Proteção ao Meio Ambiente (CAOPMA), Núcleo de saúde coletiva da UFPR, Fórum Nacional de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos e pela Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida.

Agrotóxicos

O Paraná, terceiro maior estado consumidor de agrotóxicos do país, tem 78% de seu território concentrado em atividades agrícolas e pecuárias, das quais 80% fazem uso de agrotóxicos. Apesar do grande risco envolvendo o uso de agroquímicos, não existe no estado qualquer tipo de controle e monitoramento de seu uso e efeitos sobre a saúde da população paranaense.

Desde 2008, o Brasil é o maior consumidor de agrotóxicos no mundo. O uso excessivo dos agrotóxicos está diretamente relacionado à atual política agrícola do país, adotada desde a década de 1960. Com o avanço do agronegócio, cresce um modelo de produção que concentra a terra e utiliza altas quantidades de venenos para garantir a produção em escala industrial. O campo passou por uma “modernização” que impulsionou o aumento da produção, no entanto de forma extremamente dependente do uso dos pacotes agroquímicos (adubos, sementes melhoradas e venenos.

Serviço | Seminário temático Impactos dos agrotóxicos e transgênicos na sociedade: Lutar é preciso!

Data: 29 de julho, às 13h
Local: Plenária do Parque de Exposições e Eventos da Lapa
Endereço: BR 476 (Rodovia do Xisto) Km 66, à 6 Kms do Centro, 83750-000 Lapa, PR.



Notícias Relacionadas


01/08/2016  •  Biodiversidade e Soberania Alimentar +

Carta da 15ª Jornada de Agroecologia
Por Terra de Direitos



Ações: Biodiversidade e Soberania Alimentar